sábado, 19 de janeiro de 2013

VALE A PENA RIR DE NOVO - A saga da jeitosinha - Capitulo 6


CAPÍTULO VI


Dos seis irmãos, só o mais velho não se dava bem com Jeitosinha. Todos os outros nutriam um enorme carinho pela caçula. Adenair, o sexto filho, um ano mais velho que a irmã, era o grande amigo e confidente da moça.- O que foi, Jeitosinha? Você parece distante… – perguntou Adenair, durante o café da manhã. Jeitosinha percorreu a cozinha com os olhos e certificou-se de que os dois estavam sozinhos.- Irmão… Você saberia guardar um segredo muito importante?O moço gelou por dentro. Embora Jeitosinha não suspeitasse, Adenair também guardava um mistério. Ele balançou a cabeça positivamente, respondendo à pergunta.- Então, vem comigo… A loira puxou o irmão pela mão até o seu quarto. Trancou a porta e desabotoou a calça jeans.- Que é isso! O que você está fazendo, Jeitosinha? Sem dizer uma palavra, Jeitosinha exibiu seu membro masculino a Adenair.- Não! Não pode ser! Me diz que isso é de borracha e que hoje é Primeiro de Abril! – reagiu o rapaz.- ?? o que você está vendo, irmão… Eu sou homem!- Não, Jeitosinha… Isso aí não quer dizer muita coisa… – o olhar de Adenair parecia estranho – Eu também tenho um e… e… – Jeitosinha entendeu na hora. Então não era por acaso que Adenair comprava todos os discos da Celine Dion e anotava as dicas da Ana Maria Braga.- Adenair… Você é gay?


- Sim! Minha condição é muito pior do que a sua! – confessou o irmão, entre soluços – Você pelo menos pode usar aquele vestidinho pink ma-ra-vi-lho-so!Jeitosinha abraçou Adenair e enxugou suas lágrimas com os dedos.- Adenair… Só me tira uma dúvida…- ??, fui eu sim. – emendou o rapaz – Sua Barbie está no fundo da minha gaveta de meias…E agarrou-se a Jeitosinha com uma enorme sensação de alívio.Será que Adenair vai se juntar à irmã no plano de vingança?Confira no próximo e emocionante capítulo!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

VALE A PENA RIR DE NOVO - A saga da jeitosinha - Capitulo 5



V CAPÍTULO


Desilusão, medo, vergonha. Sentimentos variados dominavam a cabeça de Thiago quando Jeitosinha lhe expôs sua triste verdade.

Sentia que ainda a amava e até compreendia que ela era a grande vítima desta trapaça do destino, mas o amor estava isolado por um intransponível muro de aversão.

- Não podemos continuar juntos, meu amor ! Eu sou hetero!

- Mas Thi… Eu continuo sendo a mesma !

- A mesma?

Com aquela coisa enorme, que parece um celular Motorolla tijolão?

Não, Jeitosinha. Lamento, mas está tudo acabado entre nós!



“Que somos, senão germes rastejantes num enorme teatro do absurdo?”, pensou a loira, tomada pelo desânimo.

Jeitosinha voltou para casa com passos lentos, como se carregasse o mundo nas costas.

Ao entrar em casa deparou-se com Ambrósio.

- Onde você estava, tesouro? 

Papai já lhe disse que uma mocinha frágil não pode ficar zanzando por aí !



Embora fosse um homem violento, Ambrósio era sempre doce e atencioso com Jeitosinha. Por isso mesmo a filha, até então, o adorara. Mas agora, sabendo que vivia uma farsa, e que a origem de todo o seu sofrimento era o medo imposto a Marilena por aquele homem, sentia ânsias de vômito só de olhar para o seu rosto.



Vingança! Era tudo o que Jeitosinha queria naquele momento!

A vingança penetrou cada pequena veia de seu coração, antes ocupado pelo amor que sentia pelo Thiago. Controlando o tom de voz e forçando um sorriso, Jeitosinha respondeu ao pai:

- Estava estudando com umas amigas. 

Estou com muita dor-de-cabeça e vou me deitar, papai. 

A moça se trancou no quarto e tirou da bolsa uma revista pornográfica, que acabara de comprar numa banca próxima à casa do Thiago.

- Então são assim os homens e mulheres! 


– disse baixinho para si, enquanto folheava a publicação.

Completamente nua, viu no espelho que era uma mulher perfeita. 

Comparou seu pênis com os dos atores pornôs da revista. 

Eram muito parecidos, embora o de Jeitosinha fosse maior. 

Tocou-se como nunca havia se tocado.

Deixou-se dominar pela libido, livre da repressão imposta pelo pai. 

Ao deitar-se para dormir, Jeitosinha estava muito triste, mas não havia perdido a razão de viver. 

Ela sabia que tinha uma missão: Destruir Ambrósio, Marilena e Thiago.


Qual será o plano macabro de Jeitosinha?

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013


Trabalhos modernos e bizarros, porém necessários para o funcionamento do mundo. Você pode não estar na pior situação possível. 
1. “CHEIRADOR” DE AXILA
Quando vamos comprar desodorantes, testamos os vários aromas diferentes para encontrar um do nosso agrado. Mal imaginamos que, na fábrica dos desodorantes, pessoas experimentaram cheirinhos bem diferentes para que você pudesse se sentir fresco e cheiroso o dia inteiro. Afinal, os desodorantes não precisam apenas perfumar, mas sim mascarar odores corporais. Os cheiradores de axila precisam cheirar sovacos o dia inteiro, para assegurar que o desodorante está cumprindo seu papel.
2. DETERMINADOR DE SEXO DE GALINÁCEOS
Quando os pintinhos nascem nas grandes fazendas, os machos e fêmeas precisam ser separados. E aí surgem as pessoas especializadas em dizer se os pintinhos são meninos ou meninas. Essas pessoas precisam de mãos cuidadosas e olhos de águia (afinal, não deve ser fácil identificar os órgãos sexuais minúsculos dos bichinhos).
3. AVALIADOR DE MÓVEIS
Na próxima vez que você sentar em seu sofá, saiba que alguém teve que sentar em um modelo muito parecido, por horas a fio, para saber se ele é bom para sua postura. Talvez essa seja uma profissão que seja uma exceção da lista – duvidamos que alguém reclamaria de ser pago para ficar sentado e relaxando em um sofá.
4. ORDENHADOR DE COBRAS
O veneno de cobras é usado para uma enorme variedade de coisas, incluindo pesquisas médicas. O problema é que as bichinhas não dão seu veneno de graça para nós. Aí entram os ordenhadores de cobras, que passam seus dias fazendo com que cobras mordam um pote com uma cobertura plástica par extrair seu veneno.
5. REAPROPRIADOR DE AVIÕES
O que acontece quando alguém não paga a prestação do seu jatinho particular corretamente? Um piloto especializado em reapropriar aviões aparece e leva sua aeronave embora!
6. MASCOTE DE TIME
Alguns mascotes podem ser mais populares do que os jogadores. E eles não são apenas sujeitos muito fãs do time, e sim pessoas pagas para usar a fantasia e sair pulando por aí. Se você é tímido ou claustrofóbico, não é um bom emprego para você.
7. MODELO DE MÃOS OU PÉS
Você não precisa ser muito alta, magra ou ter um rosto impecável para ser uma modelo. Basta ter mãos ou pés muito bonitos. E, dependendo do produto, nem isso! Se você for participar de um comercial de creme para as mãos, por exemplo, basta ter uma mão feiosa e ser paga para aparecer na foto de “antes do uso”.
8. RECUPERADOR DE BOLAS DE GOLFE
Você já pensou no que acontece com todas as bolinhas que vão parar nos laguinhos dos campos de golfe? Elas não ficam lá, obviamente – aí teríamos mais bolinhas do que água -, mas são recuperadas por mergulhadores e reaproveitadas. Acredite ou não, é um trabalho pelo qual paga-se bem, além de ser muito perigoso (sabe-se que duas pessoas morreram recuperando bolinhas).
9. MASTURBADOR DE ANIMAIS DE FAZENDA
Para fazer uma inseminação artificial, algumas pessoas precisam fazer um trabalho manual primeiro, para coletar o sêmen de um touro, por exemplo. Alguns possuem até equipamento especial – uma espécie de vibrador elétrico, que envia estímulos através da parte “traseira” do animal.
10. COLETOR DE VÔMITO
Se você já foi em um parque de diversões com atrações mais radicais, sabe que sempre tem uma pessoa que acaba vomitando. E nesse tipo de lugar, uma grande quantidade de vômito é produzida por dia. Como não é muito bonito deixar a meleca por lá, algumas pessoas são especialmente contratadas para limpar a sujeira. [ListVerse]

VALE A PENA RIR DE NOVO - A saga da jeitosinha - Capitulo 4



IV CAPÍTULO


O mundo desabou diante dos olhos de Jeitosinha.

Tudo o que ela pensava ser, todos os seus sonhos de menina e a possibilidade de um orgasmo múltiplo clitoriano eram subitamente arrancados para sempre de sua vida!

E o que ela diria a Thiago, seu amado, um rapaz de boa índole, do campo, que voltara dos Estados Unidos só para ficar com ela?

- Nunca vou te perdoar! Por que, mamãe? Por que você fez isso comigo?

A revolta saltava de seus olhos cor de esmeralda, como ondas de fogo.

- Calma, querida! Ainda posso desfazer meu erro! A gente conta tudo para o seu pai, eu compro pra você umas cuecas, você corta este cabelo, aprende a cuspir e coçar o saco… Enfim, você recomeça sua vida!

- Mas você não entende, mãe? Eu me sinto uma mulher!!!

- Tá vendo como tudo tem um lado positivo? Você é um traveco e sua mamãe aceita!



As justificativas de Marilena não estavam ajudando muito.

Desesperada Jeitosinha saiu de casa e vagou… vagou durante horas pelas ruas da cidade.



Acabou concluindo que o melhor era procurar Thiago e dividir com ele sua angústia.

“Se ele realmente me ama, vai me aceitar como eu sou”, pensou.

O rapaz se surpreendeu ao abrir a porta e encontrar sua amada.

Pela rigidez moral de sua criação, Jeitosinha jamais iria até o apartamento de um rapaz solteiro.

- Você aqui, querida?

A moça entrou muda e sentou-se no sofá. Thiago toca seu rosto.

- Você está estranha…é por que eu não te liguei? Desculpe, mas perdi meu telefone celular!

- Não é isso, Thi… – Sussurra Jeitosinha. Encarando o amado fixamente, ela pede, com a voz trêmula:

- Me beija! Me beija como se fosse nosso último beijo de amor!

Ondas de calor percorrem os corpos dos dois.

Thiago começa a explorar o corpo da amada com as mãos, numa liberdade que nunca experimentara antes.

- Tenho algo importante a lhe dizer Thiago…

– diz a bela loira, no exato momento em que os dedos do rapaz percebem um inesperado volume entre as pernas de Jeitosinha.
- Já sei, amor… – responde Thiago, abrindo um sorriso.

- Já sabe? – Surpreende-se a moça.

Thiago aperta levemente o pênis da loira.

- Claro, querida! Estou sentindo. Você achou o meu celular!

Será que o Thiago aceitará Jeitosinha? Confira o próximo e emocionante capítulo!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Antigas profissões bizarras


Antigamente, sem eletricidade e as grandes indústrias, existiam muitos empregos que hoje em dia são dispensáveis.
As pessoas precisavam realizar tarefas bastante estranhas e desagradáveis.
Aqui listamos dez destes trabalhos praticamente extintos, mas muito bizarros!
10. BOBO DA CORTE
emprego bizarro
Todos já ouvimos falar e vimos em filmes os bobos da corte, que tinham a permissão de tirar sarro de todos, até do rei, se ele achasse engraçado, é claro. Hoje em dia o emprego não existe mais, e sumiu da maior parte dos reinos há muitos séculos. Curiosamente, até 1999, o reino de Tonga, na Polinésia, tinha um bobo da corte oficial. O mais bizarro é que o bobo, que era conselheiro financeiro do governo, se envolveu em um escândalo político.

9. TOSHERS E MUDLARKS
emprego bizarro
Esse trabalho sujo ficou bastante popular na época vitoriana em Londres, na Inglaterra. Pessoas conhecidas como “toshers” procuravam nos esgotos da cidade por jóias e pequenos objetos que poderiam vender. Na época, era comum ver famílias inteiras procurando por pequenas riquezas nos esgotos. Obviamente, essas pessoas não eram muito bem quistas pelos vizinhos. afinal, o cheirinho de esgoto não é dos melhores.

Já os “mudlarks” faziam um trabalho semelhante, só que nas margens do rio Tâmisa, que corta a cidade de Londres. Durante a manhã, eles entravam pelos canais do rio e procuravam, entre esgoto não processado e carcaças de animais, por pequenos tesouros.
8. “DESPERTADOR HUMANO”
emprego bizarro
Esta era uma profissão comum na Inglaterra e Irlanda durante a Revolução Industrial, antes da criação de despertadores confiáveis. O trabalho da pessoa era acordar as pessoas no horário para que elas pudessem chegar ao trabalho na hora certa, exatamente como um despertador comum. Em vez de utilizar sons, eles usavam uma madeira comprida e leve (como um bambu) para cutucar as pessoas pelo lado de fora de suas casas. A pergunta que não quer calar é: quem acordava a pessoa que acordava os outros?

7. MÉDICO DE SAPOS
emprego bizarro
Os médicos de sapos eram uma espécie de feiticeiros de uma tradição ligada à medicina tradicional que existia na Inglaterra até o fim do século XIX. O maior trabalho destes médicos era para curar a escrófula, uma doença de pele ligada à tuberculose. O tratamento era feito ao colocar um sapo vivo ou uma perna de sapo dentro de um saco de tecido, que era deixado sobre o pescoço do paciente. Para realizar este trabalho, o médico precisava de uma enorme criação de sapos ou uma boa habilidade para encontrá-los.


6. CHICOTEADOR DE CACHORROS
emprego bizarro
Este trabalho era desempenhado por algum empregado da Igreja, com a missão de remover cachorros indesejados da propriedade da Igreja enquanto as missas eram realizadas. Durante os séculos XVII até XIX, não era incomum que os cães de estimação acompanhassem seus donos à igreja. Caso algum cachorro incomodasse a solenidade, o chicoteador tirava o animal de dentro da igreja, para que a missa pudesse continuar.




5. LADRÕES DE CORPOS
emprego bizarro
Com a expansão das escolas de medicina no Reino Unido do século XIX, corpos humanos eram necessários para os estudos, e como roubar um corpo era um crime leve, passível de multa, apenas, isto se tornou uma tarefa comum e muito rentável. Os ladrões de corpos cavavam túmulos com pás de madeira, mais silenciosas, e retivaram o corpo com a ajuda de cordas. Geralmente eles não levavam roupas e jóias, já que isso poderia levar a condenações mais pesadas. Com o crescimento deste mercado e a exigência por corpos frescos, são conhecidos alguns casos de pessoas que passaram a matar outros para vender seus corpos.

Em 1832, uma resolução definiu que apenas corpos que não fossem reconhecidos no necrotério e aqueles doados por famílias deveriam ser usados nas aulas de anatomia, acabando com a prática de roubar túmulos.
4. PISOTEADOR
emprego bizarro
Pisar em uma pilha de roupas de lã não parece ser um emprego muito bom, não é mesmo? E não era mesmo. A técnica era utilizada para eliminar óleos, sujeiras e outras impurezas da lã, além de deixá-la mais grossa. Na antiguidade, os trabalhadores que faziam isso geralmente eram trabalho escravo, como na Roma antiga. Os escravos ficavam com urina e roupas até a altura dos calcanhares, já que a urina era uma boa fonte de sais de amônia, importantes para a limpeza do tecido. Na época medieval, novas substâncias, que não precisavam de urina, passaram a ser utilizadas no processo, deixando o trabalho um pouco mais digno.

3. “CAPACHO” DE PRÍNCIPE
emprego bizarro
Nos séculos XVII e XVIII, havia uma vaga de trabalho para garotos da alta classe: virar uma espécie de “capacho” do príncipe. Quando o filho do rei ia mal nos estudos ou fazia algo de errado, este outro garoto, que convivia com o príncipe, era punido com chicoteadas. Isso acontecia porque acreditava-se que ninguém além do próprio rei deveria ter o direito de maltratar seu filho. Como os reis raramente estavam presentes para castigar os filhos, essa posição de “trabalho” surgiu.

Como o príncipe e o seu companheiro eram criados juntos desde a infância, era comum que fosse criado um laço muito forte entre os dois, ajudando na educação e no bom comportamento dos príncipes, que queriam evitar que seu companheiro fosse punido por seus erros.
2. CAMAREIRO DE PRIVADA
emprego bizarro
Os monarcas ingleses tinham um servo que tinha a tarefa de limpar o rei depois que ele defecasse. Sim, isso mesmo que você está imaginando. Esta tarefa, surpreendentemente, era realizada por filhos de nobres e importantes membros da sociedade. Com o tempo, a tarefa passou a ser acompanhada por outras obrigações mais comuns, como ajudar em aspectos administrativos. Apesar de ser um “limpador de bundas” oficial, esta era uma tarefa muito desejada, já que conseguia um acesso quase irrestrito à atenção do rei.


1. REMOVEDOR DE EXCREMENTOS
emprego bizarro
Na Inglaterra medieval, havia um profissional específico para remover excrementos das privadas e fossas. Eles só podiam trabalhar à noite, e os excrementos coletados deveriam ser levados para fora do território da cidade. Devido ao forte cheiro dos excrementos, existem relatos de legistas que afirmam que alguns desses trabalhadores morreram de asfixia.

Como o uso do saneamento básico a terrível profissão desapareceu.

[Fonte: Listverse]

VALE A PENA RIR DE NOVO - A saga da jeitosinha - Capitulo 3


III CAPÍTULO


Só a voz de taquara rachada e a sandália número 41 davam indícios do segredo que envolvia a natureza de Jeitosinha.

Mas o que todos viam era uma loira de 1,70 m, cabelos sedosos até a cintura, cativantes olhos verdes, cintura fina, coxas grossas e bem torneadas, seios pequenos e um bumbum perfeito.

“Como ela consegue não ter nenhuma celulite? Parece bunda de homem!”, alfinetavam as amigas.



Era sobre a beleza e feminilidade da filha que Marilena pensava, quando a chamou para uma conversa definitiva.

- Querida, tenho algo muito importante a lhe revelar.



- O que foi, mamãe? – perguntou Jeitosinha, apreensiva, lendo a angústia nos olhos da pobre senhora.

Marilena respirou fundo e foi diretamente ao ponto central do problema, como se tentasse extirpar com um único golpe o câncer moral que atormentava sua existência:

- Você não é uma mulher.

- Claro que não mamãe!

- Você já sabia, Jeitosinha? – Surpreendeu-se Marilena.

- Claro. Tenho minhas amigas na escola. Embora você nunca tenha me falado sobre essas coisas, eu sei que não sou mulher.

Marilena respirou aliviada.

- Então você já sabia que…

- Sim, mamãe. Eu ainda sou uma donzela.

Por um instante Marilena deixou-se abater pelo desânimo.



Pensou em sumir, dar cabo da própria vida, qualquer coisa que a livrasse da enorme decepção que teria que causar a filha. Mas Jeitosinha era uma garota doce e compreensiva. 

E mesmo sendo loira, devia ter, mesmo que instintivamente, a percepção de que não era uma moça como as outras.

- Querida… – Perguntou Marilena – você nunca notou nada de estranho no seu corpo?

- Bem, mamãe… – respondeu Jeitosinha, encabulada – eu nunca entendi muito bem por quê eu sinto uma dor horrível entre as pernas quando uso uma calcinha apertada ou tomo uma bolada no vôlei…



- O que mais, minha filha?

- Hummm… Nas aulas de Educação Sexual eu tenho uma certa dificuldade em entender por onde é que os homens depositam na gente as tais sementinhas…

Era a oportunidade que Marilena esperava para contar a menina toda a verdade.

Como Jeitosinha reagirá à constatação de que é espada, E DAS GRANDES? 

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Invenções Bizarras!


7 colírio


fgfg  

Bizarrices de Alline

Poxa todo mundo ri dos meus comentários... Mas uma coisa é certa eu falo muita barbaridade... Curti ai!! De certa forma tem coisas que eu falo de zueira...



- Mãe chuveiro na água fria dá choque?
- Olá moço, você tem vidro temperado para frango?
- Vamos plantar galinha porquê comprar frango tá caro.
- Mãe levei choque no espremedor de laranja.. Detalhe ele estava desligado...
- Fui cozinha umas verdurinhas para fazer uma salada fria, após passar alguns minutos, senti um cheirinho de limão... ops perai chá de limão... abri a panela de pressão e tadamm limão no lugar das batatas, larga de ser burra Alline.
- Peguei umas abóbrinhas para fazer afogadinha... só que ela estava meio estragada... NÃO, as abóboras eram pepinos...